Com medo de desabastecimento os sandumonenses correm aos postos de combustíveis

Até o fechamento da edição do JM do último sábado, 26, a greve dos caminhoneiros seguia sem solução e os problemas decorrentes deste movimento atingiam toda a população brasileira. Em Santos Dumont algumas casas comerciais já temiam a falta de vários produtos, e o primeiro setor atingido foi o de combustíveis.

Nossa reportagem procurou um posto de combustível na terça-feira, e foi confirmado que caso a greve dos caminhoneiros não fosse suspensa, haveria escassez do produto. Na noite de quarta-feira (23), em vários postos da cidade houve uma correria por parte de motoristas buscando abastecerem seus veículos. Essa situação se manteve até o fechamento desta edição na quinta-feira.

Nas empresas distribuidoras de gás GLP também existia o temor da falta do produto no mercado, pois algumas distribuidoras notam a redução de seus estoques. No setor alimentício ainda há oferta de produtos, mas com o passar dos dias a situação pode ficar ainda mais complicada. O consumidor sandumonense reconhece a legitimidade do movimento dos caminhoneiros, mas teme que a paralisação do comércio chegue até suas casas.

Greve

O movimento grevista tem feito manifestações em 20 estados da federação. A ABCAM -Associação Brasileira dos Caminhoneiros, informou na manhã de quinta-feira que o movimento de paralisação da categoria só terminaria quando a redução de impostos dos combustíveis fosse publicada no Diário Oficial da União (DOU). A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da entidade, que mencionou que o movimento “não acredita mais nas promessas do governo” e que, por isso, a paralisação só terminará quando a decisão “virar lei”.

Na noite de quarta-feira, a Petrobras anunciou de redução do preço do diesel em 10% e a manutenção desses preços por 15 dias, mas isso não foi suficiente para encerrar o movimento.

Fotos: Gilberto Freire / Luciano Sá

 

Motoristas temem o desabastecimento.
Empresários dos postos continuam aguardam normalização do abastecimentos
No Posto 14 Bis a corrida atrás de combustíveis surpreendeu