Executivo divulga programação comemorativa do aniversário da cidade – Jornal Mensagem

Executivo divulga programação comemorativa do aniversário da cidade

A Prefeitura Municipal de Santos Dumont divulgou na tarde desta quinta feira, a programação dos eventos comemorativos ao aniversário da cidade. Confira a programação:

ANIVERSÁRIO DA CIDADE

Santos Dumont – MG

129 anos

Realização: Fundação Casa de Cabangu, ADESAN e AMA-SD.

Apoio: Prefeitura Municipal de Santos Dumont, Secretaria de Meio Ambiente Turismo Esporte e Lazer, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Educação e Cultura e Secretaria de Obras.

PROGRAMAÇÃO

Comemoração do Nascimento de Alberto Santos Dumont – 145 ANOS

Objetivo: montar um museu a céu aberto no centro do município de Santos Dumont divulgando sua história e seus eventos.

Programação:

Dia: 20 de julho

Local: Praça Cesário Alvim

10h: Abertura – Hino da Cidade e Roda Choro.

10h30: Fala do Presidente da Fundação Casa de Cabangu.

11h: Abertura Oficial da exposição.

12h: Homenagem ao Alberto Santos Dumont com flores ao lado do busto.

18h: Banda Nossa Senhora Aparecida e Fanfarra Falcões.

19h: Encerramento da exposição.

Curadores: Fundação Casa de Cabangu.

I FLISD (Feira Literária de Santos Dumont)

A FLISD (Feira Literária de Santos Dumont) consiste em uma feira municipal relacionada à literatura com uma programação que inclui rodas de conversa, oficinas, saraus, lançamentos e vendas de livros, exposições fotográficas, workshops, além de incluir nas atividades manifestações artísticas como contação de histórias, apresentações musicais e exibições de documentários.

Data: 24, 25 e 26

Locais: Centro Cultural, Biblioteca Municipal e SESC

Programação FLISD:

24 de JULHO

19h30 – Centro Cultural: Abertura oficial.

20h30 – Centro Cultural: Abertura da Exposição Fotográfica – Pelas vielas, encontrei Celestina.

21h – Centro Cultural: Apresentação Musical.

25 de JULHO

9h30 – Centro Cultural: Abertura do stand de venda de livros (indicação livre).

10h – Centro Cultural: Workshop “A matéria apropriada à ficção não existe”, com Munique Duarte (indicação a partir de 14 anos).

11h – Sesc: Workshop “Descobrindo Celestina“ , com Ayesha Luciano (indicação a partir de 14 anos) .

13h – Biblioteca Municipal: Abertura da exposição de fotos de Erik Weitzel e de objetos antigos da biblioteca (indicação livre).

13h30 – Biblioteca Municipal: Tour pelos 50 anos de fundação da Biblioteca Antenor Ayres Vianna (indicação livre).

14h – Sesc: Roda de conversa “Lusofonia e Cinema”, com João Rabello  e convidados (indicação jovens e adultos).

15h30 – Centro Cultural: Contação de histórias, com LeiturAMA-SD (indicação infantil)

16h – Centro Cultural: Comunicação “Trilhas da Preservação“, com Ayesha Luciano (Indicação Jovens e Adultos).

17h30 – Centro Cultural: “Trem da Poesia”, com microfone aberto (indicação livre).

19h – Centro Cultural: Roda de conversa “Turismo e Patrimônio Cultural em Santos Dumont“, com Ana Maria Marques Dias, Bruno Guilarducci, Luiz Mauro Andrade e Tiago Guimarães (indicação jovens e adultos).

20h – Centro Cultural: Apresentação Musical.

26 de JULHO

9h30 – Sesc: Abertura da exposição “Uma série de corações partidos”, de Raphaela Lustosa (indicação livre).

10h – Sesc: Oficina “Rimando ou não, com Florbela, Gullar e Leminski”, com Munique Duarte (indicação a partir de 14 anos).

11h – Centro Cultural: Roda de Conversa “O diário de Anne Frank”, com Madson Veríssimo, João Rabelo e Munique Duarte (indicação jovens e adultos).

13h – Biblioteca Municipal: Oficina “Reciclarte”, com Rafaela Villanova (indicação infantil)

14h – Sesc: Workshop “Processo criativo das Histórias em Quadrinhos”, com José Lucas Queiroz (indicação a partir de 12 anos).

15h – Centro Cultural: Workshop “Viagens, literatura e emoções”, com Fernanda Pittella (indicação jovens e adultos).

16h – Centro Cultural: Lançamento do livro “Andante Moderato, uma aquarela asiática”, de Fernanda Pittella (indicação jovens e adultos).

16h30 – Centro Cultural: Workshop “Nas trilhas de Conceição do Formoso”, com Geisa Soares (indicação jovens e adultos).

17h30 – Sesc: Workshop “70 anos da Rádio Cultura”, com Alessandra Batista e Sérgio Rodrigues (indicação jovens e adultos).

18h30 – Centro Cultural: Roda de conversa “Jovens sandumonenses na literatura”, com Thiago Romano e Lucas Vieira (indicação jovens e adultos).

19h30 – Centro Cultural: Lançamento do livro “Coração mecânico”, de Lucas Vieira (indicação jovens e adultos).

20h – Centro Cultural: Encerramento da I FLISD.

20h30 – Centro Cultural: Apresentação Musical com Sarau.

Curadores: Munique Duarte, Ayesha Luciano, Alessandra Batista, Sheila Naves, Tiago Guimarães e Ana Marques Dias.

Ação Social – Fazendo Acontecer

Uma ação que beneficia toda população sandumonense com atividades em plena praça central do município.

Data: 27

Local: Praça Cesário Alvim

Horário: 9h às 13h

Programação:

Tenda da Saúde, Corte de Cabelo, Cadastro bolsa família, Brinquedos, Trenzinho e Apresentações.

6º MOSTRA DE CINEMA DE SANTOS DUMONT

A 6º edição do projeto visa a valorização de produtores audiovisuais locais, proporcionando maior visibilidade e prestígio dos materiais autorais.

Programação:

Data: 27

Local: Praça Cesário Alvim

Horário: 19h30

FIC – FILÉ (20 min.) dir. Natália Reis. Juiz de Fora – MG.

Sinopse: Laura e Lúcia só querem beber uma cerveja em paz.

Ligação com a cidade: Quando fiz o Filé, queria pensar sobre experiências femininas na cidade e como isso me afetava direta e indiretamente. Me mudei pra Juiz de Fora com 15 anos (já faz 13 anos) e nunca consegui me sentir de fato pertencente à cidade, talvez o filme fosse uma forma de tentar conhece-la melhor. Agora vejo que talvez seja preciso que eu tome esse mesmo passo em direção à Santos Dumont, que mesmo com todo o rancor adolescente que guardava quando fui embora, por uma “cidade menor que não tem nada pra fazer” penso hoje que o cerne da minha vontade de fazer parte desse meio já estava todo ali, nas idas rigorosas à locadora e nas conversas com amigos, muitos dos quais hoje também trabalham com cinema.

_____________________________________________________________________________

DOC – DORES (20 min.) dir. Analu Pitta. Juiz de Fora – MG

Sinopse: Tecendo histórias, como num cuidadoso bordado feito com agulha e linha, “Dores” busca conexões entre dois momentos distintos da memória de um vilarejo que foi inundado para a construção de uma represa.

Ligação com a cidade: o filme se relaciona com Santos Dumont de maneira direta e indireta: tanto porque eu, que dirigi o filme, nasci e vivi na cidade até a minha adolescência – e isso influencia tudo que eu faço, em maior ou menor grau – tanto porque o documentário aborda as vivências de pessoas que vivem logo ali, num distrito da cidade que, por vezes, passa desapercebido, mas que tem muito o que dizer.

_____________________________________________________________________________

FIC – MARCAS (4 min.) dir. Luana Affonso, XX, XX. Santos Dumont – MG

Sinopse: A violência contra a mulher é algo cada vez mais presente no nosso dia a dia e mesmo assim é algo que muitas vezes passa despercebido pela sociedade, ou será ela que prefere fingir que não está vendo? Acuadas e com medo, muitas mulheres mantêm a relação mesmo depois de terem sido agredidas, seja fisicamente ou verbalmente, o medo da reação de seus parceiros é um dos principais motivos que faz com que elas não tomem uma atitude, escondendo isso da família e dos amigos, elas guardam a dor da agressão no fundo de suas almas, não deixando que transpareça no seu mais forte sorriso. Até quando vamos viver em um mundo que somos julgadas da cor do batom até os tipos de nossas roupas? Até quando seremos tratadas como objetos descartáveis ou mais um número na lista? Até quando seremos chamadas de nomes vulgares quando passamos? Até quando teremos que suportar agressões? Afinal qual é o motivo de tanta crueldade com uma mulher? Só porque ela parece ser mais frágil? Frágil mas aguenta mil e uma coisas e continua a vida fingindo que nada acontece, ela se torna mais forte que qualquer pessoa, ela veste a sua capa de super-heroína e continua salvando o casamento, o namoro, a felicidade dos filhos, a casa e a reputação diante da sociedade. Por fim, trazendo um assunto que não é novidade, a Curta metragem “Marcas” expõe dados que preocupam e um relato de como as mulheres se sentem diante da violência que as cerca.  Marcas representa que por mais saturado que o assunto pareça, continuamos aceitando essa realidade e provando o quanto precisa ser exposta.

Ligação com a cidade: O filme foi produzido por alunos Instituto Federal de Santos Dumont – MG.

_________________________________________________________________________________

FIC – ENTRE PONTES (13 min.) dir. Gabriel de Almeida. Nova Friburgo – RJ.

Sinopse: Juliette e Angelo se encontram casualmente na bela cidade de Fribourg na Suíça, onde juntos irão caminhar numa jornada de paixões e reflexões sobre a vida.

Ligação com a cidade: O filme além do diretor Gabriel de Almeida conta com a participação dos sandumonenses Filipe Vidal de Aquino, Rodrigo Brandão, Daniel Brandão, Tiago Guimarães e Juninho de Sá.

_____________________________________________________________________________

FIC – Ainda é cedo (16 min.) dir. Ana Cláudia Ferreira. Juiz de Fora – MG

Sinopse: Ainda é cedo acompanha o cotidiano da Mariana em um cenário urbano, onde ela é apenas mais uma personagem. É no refúgio do seu apartamento que se torna protagonista, e sem perceber, se mistura às cores e texturas que compõe o lugar da sua (re)existência.

Ligação com a cidade: Stela Maria, nascida em Santos Dumont, fez o som direto do filme.

_____________________________________________________________________________

FIC – Astronauta (4  min.) dir. Daniela Almeida. Santos Dumont – MG.

Sinopse: Os sentimentos do personagem tem ligação com os planetas. Quanto mais distante do sol, mais frio o personagem se torna. E no caso, o sol é o amigo dele que foi embora. A ideia foi mostrar de como ele se sentia um “astronauta” por ficar meio que sem rumo depois. Sem vida.

Ligação com a cidade: Daniela Almeida é sandumonense concebeu, dirigiu e finalizou o filme.

_____________________________________________________________________________

FIC – Reflexos do passado (4 min.) dir. Marcela Xavier Ribeiro, Selma Carvalho e Rodrigo Bento. Santos Dumont – MG.

Sinopse: Dor, medo, tensão, estado de alerta: elementos indissociáveis do cotidiano feminino desde tempos primordiais. Sensações, sonhos e reflexos sociais se misturam nessa história real e atemporal de terror.

Ligação com a cidade: É uma produção audiovisual do Coletivo Latinha de Santos Dumont.

_____________________________________________________________________________

DOC – Sou (15 min.) dir. Rodrigo Bento. Santos Dumont – MG.

Sinopse: Ser agredido apenas por existir, por abraçar, beijar ou andar de mãos dadas com alguém que você ama. Você já imaginou passar por isso? A população LGBT não só imagina, mas sente na pele todos os dias a violência física e verbal, e a discriminação. Some a isso ao despreparo e uma sociedade que, em boa parte, acredita que homofobia, lesbofobia, bifobia e transfobia não existem e, consequentemente, não precisam ser combatidas. O documentário mostra o preconceito visto pelo olhar de quem sofre o preconceito, revelando seus medos diários, suas situações já sofridas, suas dores e marcas, e também o modo como se superam dia após dia, mostrando que ser LGBT não é escolher, mas sim ser.

Ligação com a cidade: É uma produção audiovisual do Coletivo Latinha de Santos Dumont.

Curador: João Rabello.

Gláucia Rabello – Assessora de Comunicação.
Fonte: Secretaria Municipal de Turismo.