Governador Romeu Zema e seu vice Paulo Brant tomam posse no Governo de Minas

O governador Romeu Zema e o vice Paulo Brant tomaram posse no Governo de Minas, na manhã de terça-feira, dia 01, em solenidade realizada na ALMG – Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Belo Horizonte. A Sessão Solene de Plenário foi conduzida pelo presidente da ALMG, deputado Adalclever Lopes.

Em seu pronunciamento, o governador ressaltou a escolha dos mineiros por uma nova forma de governar, pautada na ética e na responsabilidade com os recursos públicos, destacou a necessidade de ajustes administrativos e fiscais e propôs um pacto por Minas Gerais de todas as forças políticas do Estado para recuperar a economia e resgatar a confiança e o orgulho dos mineiros.

De olho no desafio econômico do estado, o governador disse em sua posse que a previsão de déficit nas contas públicas ultrapassa R$ 30 bilhões em 2019 e que se nada for feito, passará de R$ 100 bilhões nos próximos anos. Por isso, segundo ele, será preciso dialogar com transparência afim de distinguir o importante do fundamental. “O único caminho que nos resta é o da ação”, sintetizou.

Cobrança

O governador dá inicio a seu governo já sobre forte pressão do funcionalismo, que ainda queixa-se dos constantes parcelamentos da folha e do não pagamento do 13º pelo Estado. Quanto ao 13º, o governador Romeu Zema disse a uma emissora nacional de televisão na manhã de quarta-feira, que não há perspectiva de pagamento. Disse ainda que boa parte da solução poderá ser resolvida com os créditos do Estado com a União, mas essa questão não tem uma solução tão rápida e espera um resolução para essa situação até maio.

Fotos: Ricardo Barbosa / Willian Dias