Mulheres atingidas por barragens são tema de debate na ALMG

Atividade marca, ainda, lançamento do documentário “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”.

 

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza, nesta quarta-feira (16/8/17), uma audiência pública com o objetivo de debater as violações de direitos humanos das mulheres atingidas por barragens. O debate, solicitado pelo deputado Rogério Correia (PT), está marcado para as 16 horas, no Espaço José Aparecido de Oliveira.

 

De acordo com a assessoria do parlamentar, a reunião foi um pedido da representante do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Sônia Mara. Na oportunidade, haverá o lançamento do documentário “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”, que une dez mulheres de diferentes regiões do País, relembrando suas memórias e ressaltando a força de resistir e de se converter em autoras de sua própria história.

 

As mulheres citadas no documentário são atingidas por barragens e usam a costura como ferramenta de luta e sobrevivência. Cada uma, a partir de sua realidade, mostra seu cotidiano, dentro da perspectiva de expor o impacto social e as violações de direitos humanos causadas pela construção de hidrelétricas, que afetam especialmente as mulheres.

 

A comissão convidou mulheres que militam na causa dos atingidos por barragens, assim como na representação sindical e no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

 

Foto: Ilustrativa