Município quer retomar campo pertencente ao Estrela Futebol Clube

O presidente do Estrela Futebol Clube, Joel Dias Paulino, atual presidente do Estrela Futebol Clube, foi surpreendido essa semana com a decisão do prefeito Carlos Alberto de Azevedo (Betinho), de retomar terras pertencentes ao clube, prejudicando atletas dos bairros São Miguel, Granjas, Nossa senhora das Graças, João Paulo II e Granja.

O clube, que é filiado à Federação Mineira de Futebol desde 04 de fevereiro de 2013, adquiriu a posse do terreno onde se situa o campo pela lei 2.297, de 17 de agosto de 1990, durante o governo do então prefeito Dr. Pacífico Estites Rodrigues, que abriu crédito especial para sessão do terreno da ex-proprietária Nehisa Neves Tirindelli. Outra parte do terreno foi cedido pelo comando do 4º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, que incorporou as terras em favor do Estrela Futebol Clube. A direção do clube possui documentos de todos os atos oficiais de propriedade e a transmissão do bem à entidade.

A Câmara Municipal aprovou a Lei Completar nº 18, de 23 de fevereiro do presente ano, que “Revoga Leis Municipais que menciona e autoriza o Poder Executivo a desmembrar e conceder o direito real de uso de imóveis e dá outras providências”. Com essa decisão, o presidente Joel buscou ser ouvido pelo prefeito municipal Betinho, que o encaminhou ao Departamento Jurídico sem ser ouvido. Em seguida Joel foi buscar apoio a seu pleito na Câmara Municipal, e na tentativa de fazer uso da Tribuna para denunciar a situação, foi obrigado a calar-se, pois não conseguiu novamente ser ouvido na Casa do Povo.

Joel já estuda a possibilidade de obter junto à Justiça um mandado de segurança para impedir que a retomada do patrimônio do Estrela Futebol Clube tenha prosseguimento.
Um detalhe importante é que na Lei sancionada pelo ex-prefeito Dr. Pacífico, o quarto artigo da lei estipula que a sessão de uso é para o campo do Estrela Futebol Clube, tendo validade enquanto permanecer sua finalidade, retornando ao patrimônio municipal caso ocorra a extinção ou a mudança de fim que é proposta, situação essa que nunca aconteceu.

O Executivo se baseia no entendimento de a entidade beneficiada deveria fazer alguma benfeitoria no terreno, situação que é contestada pelo dirigente do clube. De lá saíram atletas como Zezé Tiago, Aleixo e Ticongo, que foram brilhar com suas estrelas em times da primeira divisão do futebol nacional.

Fotos: Gilberto Freire

O presidente Joel Dias Paulino busca sensibilizar prefeito Betinho, quanto a necessidade social de se manter o campo do Estrela Futebol Clube.