Governo de Minas realiza entrega da Medalha Santos Dumont

A solenidade de entrega da Medalha Santos Dumont 2018 foi realizada na Fazenda Cabangu, na manhã de terça-feira, dia 30. O evento faz parte das comemorações pelo ‘Dia da Asa’, ocorrido no dia 23 passado. Somente por questões de agendamento da programação, o evento de outorga da Medalha foi realizado no dia 30 para se ajustar à agenda do governador Fernando Pimentel, que acabou não aparecendo.

Esse seria o último evento oficial do governador Fernando Pimentel antes de deixar o cargo em dezembro. Em seu lugar, presente estava o secretário de Estado de Cultura Ângelo Oswaldo, que juntamente com o vice-prefeito Gerson Guedes Rabello, recepcionaram todos os convidados participando da entrega das medalhas.

O prefeito Carlos Alberto de Azevedo (Betinho) também não compareceu, pois tinha um compromisso de viagem com agendamento anterior ao evento.

Outorga

O governador Fernando Pimentel concedeu a medalha a mais de 120 agraciados. A medalha foi criada em 1956 para comemorar os 50 anos do primeiro vôo do brasileiro Alberto Santos Dumont em uma aeronave mais pesada que o ar, o 14 bis, em outubro de 1906, em Paris, na Franca. Atualmente é concedida em quatro graus: Grande Colar; Ouro, Prata e Bronze.

O governador Fernando Pimentel publicou no Diário Oficial do Estado “Minas Gerais”, nº 201, página 56, do dia 27 de outubro, os nomes dos agraciados, entre os quais destacamos:

Grau (Prata): Flávio Barra Rocha – promotor; Pacífico Estites Rodrigues Júnior – médico;

(Bronze): Christian Victorino Gonçalves Ribeiro – 1º tenente PM; Sirely Dimitrius Borges Chaves – secretário Executivo do Fórum Regional Território Vertentes; Labenert Mendes Ribeiro – secretário Executivo do Fórum Regional Território Mata; Conrado Luciano Baptista – vereador de Santos Dumont; Ernane Luiz Andrade, Otto Pereira de Castro – advogados; e Renan de Souza e Silva – subsecretário Municipal de Educação e Cultura.

Museu / Campanha

A Fazenda Cabangu, local da cerimônia e onde nasceu o inventor, que atualmente guarda o seu precioso acervo, entre réplicas de suas invenções e pertences pessoais, é gerida pela Fundação Casa de Cabangu, curadora de todo o patrimônio. Por causa de uma grave crise financeira que assola o país e também a instituição, foi organizada uma vaquinha online para arrecadar R$ 177 mil para sanar as dívidas trabalhistas da entidade.

Quem quiser pode fazer sua contribuição no site www.kickante.com.br/campanha/ajude-museu-cabangu-0 ou direto na agência 3298 do banco Santander, conta 60011563-0.