Polícia apura denúncia de descarte inadequado de medicamentos

Prefeitura garante que medicamentos não são do município, que não trabalha com ‘amostra grátis’

Na tarde de segunda-feira, dia 11, viralizou nas redes sociais uma postagem que causa preocupação e indignação. Segundo relato deste post, no ponto de ônibus em frente à Escola Estadual Vieira Braga uma senhora que realizava a coleta seletiva de materiais recicláveis ficou surpresa com a grande quantidade de medicamentos supostamente descartados pelo “Samaritano”, que abriga a sede da Secretaria Municipal de Saúde.

A situação teve grande repercussão, chegando ao conhecimento do Executivo na tarde do mesmo dia. A secretária de Saúde Cláudia Pascoal declarou à imprensa que os medicamentos citados não fazem parte dos lotes comprados pela Secretaria, e que a mesma não trabalha com amostras grátis, que eram os medicamentos encontrados no lixo.

Na quinta-feira, dia 14, nossa reportagem procurou o secretário de Administração, José Geraldo de Almeida, que fez o seguinte esclarecimento:

José Geraldo

“Houve um crime, tomei conhecimento deste crime às 13 horas do mesmo dia. Só que o crime, o acontecimento ocorreu às 09 horas da manhã. Mediante o conhecimento, fui até a Delegacia de Polícia Civil para fazer o Boletim de Ocorrência sobre o fato, pois não poderia passar em branco. Foi ventilado o nome da Prefeitura e do Hospital Samaritano. Aí, o delegado achou por bem convocar a senhora que faz a coleta de material reciclável para depor, e assim fazer o esclarecimento de como foi encontrado o lixo. Ela afirmou categoricamente que os remédios foram coletados na esquina da Rua Isa com 15 de Fevereiro, não tendo nada a haver com o Samaritano. Mas, prudentemente, corri atrás do farmacêutico e pedi a ele e à secretária de Saúde para que localizassem esses remédios. Não foram localizados, mas a senhora da coleta de material reciclável afirmou que o medicamento foi localizado, fotografado e imediatamente foi fechado. Naturalmente o caminhão do lixo passa por lá toda segunda, quarta e sexta, pegou o lixo equivocadamente e os garis colocaram dentro do caminhão e o levou.

Eu tenho que afirmar o seguinte: todo lixo hospitalar de Santos Dumont é coletado no Hospital Samaritanos pela ACISPES, cujo contrato está rigorosamente em vigor. A empresa passa lá na segunda, quarta e sexta-feira para a coleta. Eu posso afirmar com toda tranquilidade e certeza de que esse lixo não é do Hospital Samaritano. Mas estamos em fase de apuração, esses remédios são todos de amostra grátis, não tinha remédios vencidos pela fotografia, mas a Polícia Civil continua apurando o caso”.

Fotos: WhatsApp

Publicação de post, denuncia descarte inapropriado de medicamentos
Medicamentos são lotes de amostra grátis

Rua 15 de fevereiro, local onde o medicamento foi descartado como lixo.