Secretário Municipal esclarece notícia sobre CPI

O atual secretário de Agricultura de Santos Dumont, Oscar Toledo, procurou o JM para esclarecer notícia veiculada em nossa última edição, acerca de seu depoimento na CPI que investiga denúncias de irregularidades supostamente praticadas pelo Executivo Municipal.

Segundo Oscarzinho, que na época ocupava a secretaria de Obras, ele realmente confirmou que determinou a contratação da empresa ‘Florestal Ouro Verde’ para fazer o transbordo do lixo do município, mas nega que tenha feito essa contratação sem os devidos trâmites legais.

            Emergencial

“Realmente determinei a contratação da empresa sem licitação, mas pelo modo emergencial, conforme prevê a lei, após devido parecer do Departamento Jurídico da prefeitura. Não fiz nada sem respaldo legal. É bom esclarecer isso, já que pelo que saiu no jornal, parece que contratei sem qualquer orientação legal”, disse o secretário.

Oscar disse ainda que na época da contratação a empresa ‘Florestal Ouro Verde’ foi a única que se dispôs a realizar o serviço, acrescentando que outras empresas foram procuradas e não demonstraram interesse em assumir a empreitada.

Oscarzinho disse que o serviço foi realizado em um momento de urgência, uma vez que a coleta de lixo estava enfrentado problemas e a secretaria possuía naquele momento três caminhões danificados, e que as caçambas utilizadas eram capazes de transportar uma grande volume de lixo. Existe uma sindicância interna na Prefeitura Municipal que analisa o procedimento desta contratação.

            Prorrogação

Na reunião ordinária do dia 21, segunda-feira, foi lida a solicitação de nova prorrogação do prazo da CPI. Durante a votação, o plenário manifestou-se e vários discussões inflamadas aconteceram pró e contra a extensão do prazo, que em votação do plenário foi rejeitada.

Os membros da CPI correm contra o tempo por conta do prazo que se encerra neste domingo.

Foto: Gilberto Freire